Sobre a dificuldade de escrever e o medo de expor ideias e opiniões no LinkedIn

Sobre a dificuldade de escrever e o medo de expor ideias e opiniões no LinkedIn
11 mar

Sou daquelas pessoas muito tímidas que não gosta de falar em público, e me sinto igualmente tímida nas redes sociais. Ainda tenho medo da opinião pública, ou melhor, do erro frente ao público. Aqui no LinkedIn, então, nem se fala! Uma rede profissional cheia de profissionais incríveis, de pessoas que admiro e que não estão tão distantes de mim. E é aí que começa a auto sabotagem: E se eu errar o português e as pessoas perceberem? Eu sou jornalista, tenho que escrever direito. Imagina que tragédia seria se eu falasse uma besteira enorme? Meu erro ali exposto para todo mundo. E isso bloqueia tanto a publicação de artigos, quanto a exposição de opiniões e ideias em publicações alheias na rede social.

Mudando o mindset (modelo mental)

Mudar esse mindset paralisador se tornou uma das minhas resoluções para 2019. Trabalho com marketing de influência e sei o quanto o LinkedIn é importante para profissionais que desejam se destacar e potencializar novas oportunidades de trabalhos, palestras, workshops, cursos, consultorias, captar clientes etc. Usar a rede intensamente, não só para mostrar seu currículo, mas também para networking, produção e consumo de conteúdo relevante, fundamental para que você ganhe evidência e resultados no LinkedIn. Ainda mais quando falamos sobre trabalho orgânico de conquista de reputação e autoridade. 

Essa é a primeira instrução que dou aos meus clientes sobre a plataforma, mas eu mesma não faço o uso da rede social como deveria. Então estou aqui, escrevendo meu segundo artigo para o LinkedIn, e tentando mudar meus hábitos nesta rede social. Para entender melhor o sucesso de algumas pessoas no LinkedIn, fiz a análise de uso da plataforma por top voices e influenciadores. 

Flavia Gamonar – Muito conteúdo autêntico

Você sabia que a Flavia Gamonar já publicou mais de 370 artigos desde 2015? Isso dá uma média de 7 artigos por mês, considerando o período de janeiro de 2015 a dezembro de 2018. Ela não publicou 7 artigos por mês, todos os meses nesse período. No início, publicava em maior quantidade e depois foi ajustando a frequência de acordo com a real necessidade, a inspiração e o tempo para escrever. Os artigos não falam só sobre a área de atuação dela (marketing digital, pessoal, linkedin, inovação, entre outros), também podemos ler textos motivadores e inspiracionais em seu perfil. 

Além disso, Flavia usa diariamente a plataforma, não fala só de si mesma, compartilha conteúdo que acha relevante, faz perguntas aos seguidores e interage bastante, sempre com um tom de voz próximo e autêntico. Flavia se despiu do medo da opinião pública sobre a própria imagem e, ao meu ver, só assim foi possível produzir conteúdos genuínos, pois conseguiu ser ela mesma. Ademais, ela é super acessível e responde algumas dúvidas por mensagens, humanizando e melhorando a nossa experiência com ela na rede social. 

Laís Vargas – A incrível ascensão em 8 meses

Outro caso muito interessante é o da Laís Vargas, que teve uma ascensão incrível no LinkedIn em apenas 8 meses de forte uso da plataforma. Laís saiu do emprego formal e fundou sua própria empresa, junto com o irmão. E foi aí que começou a utilizar o LinkedIn para potencializar a captação de clientes e construir autoridade. 

A empresa de Laís Vargas faz apresentações, sem firulas, para empresas e empreendedores se comunicarem melhor. Em dois meses, ela produziu cerca de 18 artigos, com temas variados, entre dicas para criar boas apresentações e textos motivacionais e inspiradores, mas sempre com muita informação, exemplos e referências externas. 

Além disso, usa o LinkedIn quase todos os dias, e faz publicações de conteúdos diferentes e autênticos. Conseguimos entender a história e um pouco da personalidade da Top Voice através da rede. A interação não fica para trás, e ela também é bastante acessível.

Esses são apenas dois casos e alguns aprendizados de uma longa pesquisa que venho fazendo e que está longe de terminar, mas que achei válido compartilhar. Ambas se expõem de forma muito autêntica, escrevem e interagem sem medo de compartilhar informações, ideias e opiniões, e esse é um dos motivos que torna o conteúdo delas tão legal – para mim. Espero que tenham gostado e que se inspirem, como eu, a usar mais o LinkedIn.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat
Powered by